Venceu e convenceu: Mancini celebra boa atuação da Chape em estreia


Enfim, a vitória. O 2 a 1 sobre o Inter de Lages, na partida de estreia do Campeonato Catarinense, neste domingo, na Arena Condá, por si só já seria suficiente para que Vágner Mancini chegasse na sala de entrevistas coletivas com o sorriso no rosto. A forma como a Chapecoense construiu o placar, entretanto, deixou o treinador com uma satisfação ainda maior. Para ele, a equipe demonstrou evolução taticamente e criou oportunidades para vencer por um placar mais elástico (veja os melhores momentos no vídeo acima).

– Estamos felizes por termos vencido um jogo muito importante. Havia uma ansiedade grande. A Chapecoense queria vencer por ser o primeiro jogo oficial do ano. Além de largar bem no Catarinense, era importante dar ao público a chance de vibrar e reaproximar de uma equipe nova. Jogamos futebol para fazer mais gols e ganhar mais fácil. No fim do primeiro tempo e início do segundo, desperdiçamos oportunidades que um time maduro não pode desperdiçar. Sofremos o gol em bola desviada, o que torna o jogo mais tenso. Mas fico satisfeito e gostei do que vi.

Vágner Mancini Chapecoense coletiva (Foto: Cahê Mota)
Vágner Mancini teve a primeira vitória no comando da Chapecoense e mostrou satisfação com o futebol exibido (Foto: Cahê Mota)

Líder ao lado de Brusque e Avaí, a Chapecoense fará sua primeira partida fora de casa em 2017 na próxima quarta-feira. A equipe visita o Tubarão, às 19h30 (de Brasília), no estádio Domingos Gonzales.

Minuto 71
– É uma homenagem para aqueles que são vistos como heróis e são heróis. Precisamos ter um profundo respeito por eles. Na quinta, o jogo não foi paralisado. Hoje, foi paralisado. Temos que entender para que não haja uma interrupção na partida. Até vou pedir para minha diretoria estabelecer uma norma. Quando paralisa, há uma participação emocional que pode não ser interessante.

Evolução tática
– Em termos táticos, nossa equipe fez um bom jogo. Fizemos uma boa leitura da partida, no comando da partida. Quando se tem a posse de bola, você consegue ditar o ritmo, seja com velocidade pelas extremas ou arremates de fora da área. Mas é importante perceber que o jogo está sob controle.

Altos e baixos
– Temos um bom time tecnicamente falando. O que preciso corrigir é que não oscilemos no decorrer do jogo. A maturação desse time ainda não está nem na metade. Ainda estamos nos acostumando a jogar juntos. Isso era previsível, mas precisamos arrumar.

Força pela direita
– O Rossi tem uma maneira de jogar muito interessante. O torcedor já viu isso aí, o que nos dá opção ao longo da partida, por ser muito agressivo e incisivo. João Pedro também tem essa maneira de jogar, assim como Reinaldo e Niltinho. Quem jogar, vai ter essa liberdade. O Amaral vira um terceiro zagueiro para isso, que vai acontecer muitas vezes e tem que acontecer. Acabamos impondo ao adversário um ritmo de jogo pelas laterais do campo, onde podemos perder a bola, com muita intensidade.

Identificação com torcedor
– O que mais queríamos, era ver o estádio voltando a sorrir, identificando nos atletas ídolos do amanhã. Temos pouco tempo de trabalho, mas é importante que tenhamos a identificação rapidamente. Podemos ver que já há um certo carinho com o Rossi, o Niltinho, o Wellington… Cada um deles vai buscar a sua maneira de se comunicar o torcedor. Vai ser um elo importante ao longo da temporada.

Rodízio
– Acho importante botar o atleta para jogar. Assim, vai acontecendo uma seleção simples pela forma de cada um. Já tinha dito que ia mudar contra o Joinville e agora voltaria com a base do Palmeiras. Pude ver o Osman, o Nadson, o Túlio… Aos poucos, vamos formando a equipe que com certeza vai jogar mais vezes no Estadual. Vou rever o jogo em casa para tomar as decisões corretas.

Calendário
– A maratona vai ser encarada. É importante que se tenha um grupo disposto. Fala-se do calendário, mas o atleta quer jogar. Assim como falei da seleção natural da parte técnica e tática, há também fisicamente. Tem que existir um equilíbrio entre isso. O técnico quer mexer pouco na equipe, mas com o time novo e o elenco em formação, a ideia é manter a base de hoje e fazer mudanças necessárias.

 

Fonte: G1 SC


Envie pelo WhatsApp a palavra 'Sim' para (49) 98824-6292 e receba as principais notícias da região.