Sereno e sorridente, Ruschel volta a Chapecó e avisa: “Não tenho pressa”

A feição assustada deu lugar ao olhar de serenidade, e o choro compulsivo que insistia em interromper cada resposta já abriu espaço para sorrisos. Trinta e quatro dias depois da primeira entrevista após o acidente aéreo de 29 de novembro, Alan Ruschel voltou à Arena Condá tomado pela esperança. De cara, recebeu do departamento médico a notícia de que sua recuperação tem evoluído mais rápido que o esperado e revigorou as energias em encontros com Neto, Follmann e o elenco que forma a nova Chapecoense.

O amistoso com o Palmeiras, sábado, às 16h30 (de Brasília), em Chapecó, marcará o pontapé inicial para temporada mais importante da história do clube. Alan, no entanto, participará antes da bola rolar, quando receberá no gramado as homenagens pelo título da Copa Sul-Americana. Motivo suficiente para celebração de quem mantém a paciência quando o assunto é o retorno ao futebol.

Estou feliz, com a mente melhor e fisicamente também melhor. Feliz por retornar, começar a fisioterapia…Vou voltando a fazer as coisas devagarinho. Não tenho pressa para nada, vou no tempo de Deus. Meu ano começa agora

Alan Ruschel, lateral da Chape

– Estou feliz, com a mente melhor e fisicamente também melhor. Feliz por retornar, começar a fisioterapia…Vou voltando a fazer as coisas devagarinho. Não tenho pressa para nada, vou no tempo de Deus. Meu ano começa agora. A recuperação está indo bem e muito rápido, por incrível que pareça.

O discurso, no entanto, não impede que Ruschel revele sorridente os elogios recebidos pelo médico Marcos André Sognali, a expectativa para “voltar a trotar em volta do gramado em breve” e a esperança de estar em condição de voltar a Medelín para disputar a Recopa, em agosto, contra o Atlético Nacional. Por enquanto, o reencontro com a torcida alviverde já o satisfaz:

– A cidade precisava desse jogo. Só tenho que agradecer a Deus por poder participar de alguma forma.

Alan Ruschel curtiu período de férias ao lado de família, no Rio Grande do Sul, e deu continuidade ao processo de recuperação da cirurgia na coluna nas instalações do Juventude, clube que o revelou. A partir desta sexta, a Arena Condá volta a ser sua casa. Com contrato até março, o lateral não se vê fora de Chapecó antes do fim de 2017.

Confira a entrevista completa:

Renovação de contrato

Quando sentei para renovar meu contrato com o Inter, falei com a diretoria que meu desejo era retornar para Chapecó, me tratar e voltar a jogar pela Chapecoense. Tenho contrato até março, mas penso em ficar pelo menos até o fim de 2017.

Volta a Chapecó e reencontro com Follmann

Alan Ruschel e Jackson Follmann (Foto: Reprodução/Instagram)
Alan Ruschel almoçou com Follmann no hospital em Chapecó (Foto: Reprodução/Instagram)

Feliz por saber que vou poder voltar a jogar, feliz pelo Neto, almocei com o Follmann, estive com ele. É a felicidade que ele me passa por estar vivo, eu também estou muito feliz por estar vivo. Vou voltando a fazer as coisas devagarinho. Não tenho pressa para nada, vou no tempo de Deus. Meu ano começa agora.

Tratamento nas férias

O tratamento está saindo legal. Estava de férias, mas fazia a fisioterapia. Fiz na praia, fiz em Caxias do Sul… Agradeço ao Juventude que abriu as portas. A recuperação está indo bem e muito rápido por incrível que pareça. O Dr. me passou algumas situações da cirurgia e graças a Deus está tudo certo. De repente, em breve vou poder estar trotando em volta do campo.

Amistoso com o Palmeiras

Era um jogo que a cidade estava precisando. Nos abalamos muito com o que aconteceu, foi uma coisa mundial. Nada e ninguém vai apagar o que aconteceu, mas precisamos seguir em frente. Esse jogo vale muito para Chapecoense, para cidade, para os familiares.

Recopa contra o Atlético Nacional

Quero estar concentrado para jogar. Como falei com o Neto, o clube precisa da gente, a gente precisa do clube. O que o povo colombiano fez com a gente, toda solidariedade é um aprendizado para todos

Alan Ruschel, sobre Recopa Sul-Americana

Quero estar concentrado para jogar. Como falei com o Neto, o clube precisa da gente, a gente precisa do clube. O que o povo colombiano fez com a gente, toda solidariedade é um aprendizado para todos.

Troféu da Sul-Americana

O que a Conmebol e o Atlético Nacional fizeram vai além de qualquer sentimento. Fico feliz pela atitude. Minha emoção de estar aqui, vivo, dando uma coletiva, participando de um jogo, não tem explicação. Vou fazer de tudo para honrar os que se foram.

Reencontro com Neto

Ali dentro, quando fui me fardar para vir falar, convidei o Neto e ele falou que já deu bastante entrevista essa semana. O povo quer saber, o mundo quer saber como estamos. Só temos a agradecer, porque todo mundo orou e torceu pela nossa recuperação.

Dia a dia no clube

Estou vivendo um passo de cada vez, aproveitando minha vida. Só de estar aqui na fisioterapia, um lugar que nenhum jogador gosta, mas estou amando estar ali. Com todo respeito, quero sair logo (risos).

Nova Chape

Tive o primeiro contato com o Mancini e a maioria do pessoal hoje. Já tinha jogado com o Wellington Paulista, o Marquinhos… Está sendo bacana a preparação. A disputa está sendo sadia, o grupo é forte, e vamos mostrar isso amanhã.

Alan Ruschel sorridente Arena Condá (Foto: Sirli Freitas / Chapecoense)
Alan Ruschel se diverte em resenha com novos companheiros na Arena Condá (Foto: Sirli Freitas / Chapecoense)
Fonte: Globo Esporte

Envie pelo WhatsApp a palavra 'Sim' para (49) 98824-6292 e receba as principais notícias da região.