Seleção Brasileira encara a Colômbia em amistoso para ajudar Chapecoense

Ignorem o resultado. Esqueçam-se do teor competitivo. O amistoso Brasil x Colômbia, nesta quarta-feira, será um daqueles jogos em que o mundo do futebol vencerá. Duas das principais seleções do continente, protagonistas de confrontos renhidos e até violentos nos últimos anos, se enfrentarão por um ato de solidariedade. Entrarão no gramado do Engenhão com o objetivo único de afagar o coração de quem perdeu uma parte de si com as 71 vítimas do acidente do voo da Chapecoense.

A renda da partida será toda revertida para os familiares das vítimas. O problema é que o horário das 21h45min e o local escolhido, o Engenhão, intimidaram os torcedores. Chegar ao bairro do Engenho de Dentro é complicado à noite. A zona oeste do Rio fica na contramão para os cariocas. Ainda há a vizinhança com a Cidade de Deus e algumas outras favelas que oferecem insegurança aos torcedores. Enfim, mazelas que afetam até o espírito de um povo solidário como o nosso. E há ainda o obstáculo do preço. Os ingressos para o Jogo da Amizade custam entre R$ 70 e R$ 150. Forçam a amizade, como diz a gurizada em sua linguagem particular.

A partida será precedida de homenagens à Chapecoense e aos colombianos, que mostraram a nobreza do seu povo ao abraçar ao clube naquele que é considerado um dos momentos mais dolorosos da história do futebol. O goleiro Follmann estará no estádio. Nesta terça, ele recebeu alta no Hospital da Unimed, em Chapecó, e se despediu entoando canto evangélico e irradiando alegria. Follmann é um modelo de perseverança a ser seguido por todos nós. Foi perguntado sobre a amputação logo abaixo do joelho direito e as limitações de movimentos no tornozelo esquerdo. Sua resposta foi desconcertante:

— Chorando, rindo ou desesperando, a perna não vai voltar. Não tem porque esconder. Vou a São Paulo colocar prótese e não tem porque esconder. É uma coisa que faz parte do meu corpo, da minha vida. Tenho orgulho de como meu corpo está.

A lição de Follmann é só uma das atrações inspiradoras do amistoso desta noite. O lateral-esquerdo Alan Ruschel também confirmou presença. O zagueiro Neto agradeceu ao convite. Ainda sente receio com viagens de avião. Os dois já retomaram uma rotina mais próxima a de um jogador de futebol. A Chapecoense mostrou imagens deles no vestiário, caminhando na esteira e iniciando de forma vagarosa um trabalho de recuperação física.

A corrente de solidariedade e a sensibilidade que envolvem a partida deixaram em segundo plano seus aspectos mundanos. O que é certo. Menos para a Fifa,. Ele entendeu o amistoso como um jogo qualquer. Tanto que computará pontos para o seu ranking. Um empate coloca o Brasil de volta ao topo depois de sete anos, ultrapassando a Argentina. Mesmo com todo o simbolismo, ninguém leva isso em conta. Tanto é que Tite reagiu com certa indignação ao descobrir que haverá limite de seis substituições. Pretendia mudar o time inteiro e, se possível, usar os três goleiros que levou. Não será possível. Cinco dos 23 convocados participação do amistoso apenas com o coração. O que, para o caráter da partida, é uma contribuição do tamanho do Brasil, da Colômbia e do mundo inteiro que chorou pelas vítimas do voo 2933 da LaMia.

Embora o caráter solidário da partida, alguns jogadores podem aproveitar o amistoso para mostrar serviço a Tite e se candidatar a um lugar na Seleção. Veja alguns deles:

Goleiros — Alisson é o titular. Wéverton, pela contribuição decisiva no ouro, ficou com a segunda vaga. A terceira está aberta. Muralha tem sido chamado. Mas Danilo Fernandes virou candidato.

Geromel — Miranda, Marquinho, Gil e Thiago Silva, nesta ordem, formam o quarteto de zagueiros. Mas Geromel está nos calcanhares dele. Tite já confidenciou que o gremista só não está entre os 23 porque os quatro zagueiros são fora de série. Quem sabe ele não mostra que também é dessa estirpe neste amistoso.

Walace — Casemiro é o dono da posição à frente da área. Mas Fernandinho ainda não está 100% confirmado. Walace tem estatura e qualidadede saída de bola para jogar por ali. Também pode ser alternativa mais à frente. Tem chance de mostrar a Tite

Os guris — Luan e Gustavo Scarpa começarão na reserva. Os dois guris, no entanto, são de qualidade acima da média e podem começar a pavimentar um caminho na Seleção Principal. Luan, aliás, só não foi convocado para enfrentar Equador e Colômbia porque Tite precisou enviar a lista à Fifa em meio à Olimpíada.

BRASIL
Wéverton; Fagner, Rodrigo Caio, Geromel e Fábio Santos; Walace, William Arão, Lucas Lima, Dudu e Robinho; Diego Souza.
Técnico: Tite

COLÔMBIA
Camilo Vargas; Uribe, Felipe Aguilar, Quintero e Farid Díaz; Abel Aguilar, Bocanegra e Montoya; Borja, Téo Gutiérrez e Copete.
Técnico: José Pekerman

Início: 21h45min
Local: Estádio Nílton Santos, no Rio
Arbitragem: Jorge Balino, auxiliado por Lucas Germanotta e Gabriel Chade (trio argentino)
O jogo no ar: a RBS TV, Band, RedeTV, Record News, o Sportv, ESPN Brasil, Fox Sports, EIMaxx e Bandsports transmitem ao vivo. A Rádio Gaúcha abre sua transmissão às 20h10min. Acompanhe a partida minuto a minuto em www.zerohora.com/esportes

*ZHESPORTES


Envie pelo WhatsApp a palavra 'Sim' para (49) 98824-6292 e receba as principais notícias da região.