Relembre: Vídeo mostra tornado atravessando toda a cidade de Xanxerê

 

Durante seis minutos, mesmo com medo, o empresário Elias Bortoluzzi Collet, 36 anos, gravou o tornado atravessando a cidade de Xanxerê, no Oeste catarinense, na segunda-feira (20). Da sacada do sexto andar do apartamento onde mora no Centro, ele viu o fenômeno passar, a menos de 100 metros. “O mais impressionante é a força e a rapidez com que ele devasta”.

Elias contou que estava no banco quando começou uma forte chuva. Então, decidiu voltar para casa para fechar as janelas. Ao telefone com um amigo, eram exatamente 15h07 quando ele desligou a ligação e foi para sacada para gravar o fenômeno. “Me chamou a atenção o tamanho da cortina de água. Parecia algo diferente. Depois ficou assustador”, relata.

Como em uma linha reta paralela a residência, o tornado atravessa toda a área urbana da cidade. Passa pelos bairros Taca, Bortolon, Dos Esportes e Colato, até dissipar na zona rural. Quando o fenômeno passou próximo do prédio, Elias chegou a entrar no apartamento e fechar a sacada, mas retornou na sequência. “Eu tive medo dos objetos voando, por isso fechei, mas a curiosidade foi maior e eu voltei a filmar”.

Como se forma um tornado corrigido (Foto: G1)

Nas imagens, primeiro é possível ver uma nuvem branca e densa que se movimenta rápido. Elias mostra em panorâmica o restante da cidade, que está com céu limpo. Com a chegada da massa, as casas desaparecem. Uma forte nebilina se aproxima da câmera e a visibilidade diminui. Elias começa a tremer a gravação.

Em dois minutos de gravação, há uma explosão no horizonte, com um clarão. A massa fica ainda mais densa, escura e próxima ao morador. “Tudo começou a girar. Eu via pedaços gigantes de folha de zinco no ar. Voando. Todos os detritos, restos de casas, giravam em uma centrífuga”, complementa.

O funil começa se afastar do morador, girando até desaparecer da visão e tornar-se apenas uma nuvem. “Eu divulgo essas imagens para mostrar tudo que a cidade passou e sensibilizar as pessoas”, fala  Elias, emocionado.

O próprio empresário afirma que, em menos de 40 minutos após o fenômeno, ele já estava nas ruas e subiu em telhados da casa de conhecidos para ajudar. “Foram chegando as lonas e nós fomos ajudando. É muito triste. Mas queria agradecer a todo mundo, da cidade e do Brasil, que tem ajudado Xanxerê. A corrente de solidariedade é muito grande”, afirma.

Tornado causou destruição
O tornado que atingiu o Oeste catarinense na segunda-feira (20) deixou 2 mortos, 120 feridos e cerca de mil desabrigados. Entre as vítimas mais graves está um menino de 7 anos, filho de um homem que morreu em um desabamento em Xanxerê, após salvar a mulher e a outra filha do casal, de 3 meses.

O tornado, de acordo com o Inmet, foi classificado entre F2 e F3, numa escala que vai de F0 (mais fraco) a F5 (mais forte), com danos “de fortes a severos”. De acordo com essa escala, os ventos podem ter variado de 100 km/h até 330 km/h.

 

Fonte: G1


Envie pelo WhatsApp a palavra 'Sim' para (49) 98824-6292 e receba as principais notícias da região.