Redução no preço da gasolina para o consumidor deve ser pequena

A partir de segunda-feira, os motoristas poderão encontrar gasolina e diesel mais baratos nos postos de combustível. Mas é preciso conter a euforia: a redução anunciada pela Petrobras nesta sexta-feira vale para as refinarias. Nas bombas, a queda deve ser bem baixa.

— Como essa redução na refinaria foi muito pequeno, a redução na bomba também vai ser. Para o consumidor, quase nada muda — avalia o diretor do Centro Brasileiro de Infra Estrutura (CBIE), Adriano Pires.

Segundo estimativa da Petrobras, se a redução aplicada na refinaria (de 2,7% no diesel e de 3,2% na gasolina) for integralmente repassada ao consumidor final, o diesel pode cair 1,8%, ou R$ 0,05 por litro, e a gasolina pode cair 1,4%, também R$ 0,05 por litro.

Pires prevê um impacto ainda menor no bolso do consumidor do que a Petrobras projetou. Segundo ele, a redução no preço da gasolina deve ficar em torno de 1% – o que representaria menos de R$ 0,04 por litro.

— O importante do anúncio não foi o valor, mas a mensagem que a Petrobras deu, de que não vai mais vender combustível abaixo do mercado internacional. Se o preço não vai baixar muito agora, a boa noticia é que vai ter certa lógica e previsibilidade daqui pra frente — avalia Pires.

No caminho da refinaria até o posto, o preço dos combustíveis é influenciado por diversos fatores, como valor do etanol, dos custos de distribuição e de revenda, e os tributos estadual (ICMS) e federais (Cide e PIS/Cofins). Por isso, chega com queda bem mais baixo nas bombas.

Para o presidente da Associação dos Distribuidores de Combustíveis no RS (Sulpetro), Adão Oliveira, um fator que pode diminuir o impacto do anúncio da Petrobras é o recente aumento no valor do etanol anidro, que compõe 27% do litro da gasolina.

— O povo não pode ficar iludido de que vai ter grande redução. Como o preço do álcool subiu violentamente, pode até anular o reajuste da gasolina na refinaria — alerta Oliveira.

Análise semelhante faz o especialista Zulmir Tres, da Mestria Assessoria de Investimentos, que acompanhou, na manhã desta sexta-feira, a subida nas ações da Petrobras provocada pelo anúncio. Segundo ele, o motorista que utiliza gasolina quase não deve sentir a redução, mas o mercado consumidor de diesel pode ser mais impactado e, com isso, influenciar de volta a sociedade.

— Para o diesel, a mudança deve beneficiar principalmente o setor de transportes, que representa 60% das cargas que circulam no Brasil, reduzindo o valor da inflação de outros produtos e setores — conclui.

 

Fonte: Diário Catarinense

http://dc.clicrbs.com.br/sc/noticias/noticia/2016/10/reducao-no-preco-da-gasolina-para-o-consumidor-deve-ser-pequena-7784572.html


Envie pelo WhatsApp a palavra 'Sim' para (49) 98824-6292 e receba as principais notícias da região.