Piso artificial

A Chapecoense antecipou a ida para Curitiba, onde encara o Atlético-PR no próximo sábado. Preocupado com o gramado sintético da Arena da Baixada, o Verdão irá fazer um treino de reconhecimento na sexta, um dia antes do duelo contra os paranaenses.

Em entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira, Kleina alertou para as mudanças em função do gramado da Arena da Baixada. De acordo com o técnico, é necessário ter atenção para algumas diferenças.

Gilson Kleina Chapecoense (Foto: Cahê Mota)

Gilson Kleina Chapecoense (Foto: Cahê Mota)

– Sem sombra de dúvida, isso que passamos. Tem fatores importantes para este jogo. Vamos pegar um gramado artificial, que a bola tem um tempo diferente. Na hora de quicar, pega mais velocidade. Vamos fazer um treino para reconhecimento, para adaptação.

Para Gilson Kleina, a Chapecoense irá encarar um Atlético-PR em seu melhor momento na competição. O técnico do Verdão destacou que o Furacão venceu seus dois últimos compromissos e chamou atenção para o trio de atacantes do adversário e para a força nas jogadas aéreas.

Durante o treinamento na manhã desta quinta, o treinador reforçou com os atletas de defesa o posicionamento nas jogadas de bola parada.

– Entender que vamos pegar o melhor momento do Atlético na competição. Ganhou do Vitória e do Sport, vinha de derrota para o Atlético-MG. O que chama atenção é a frente deles, com Nikão, Ribamar e Coutinho, apostou em velocidade. Temos que estar atentos, principalmente na bola parada com o Thiago Heleno – destacou.

A Chapecoense saiu de Chapecó no final da tarde desta quinta-feira, em voo fretado. O duelo contra o Atlético-PR acontece no sábado às 21h (horário de Brasília), na Arena da Baixada.

Fonte: Globo Esporte


Envie pelo WhatsApp a palavra 'Sim' para (49) 98824-6292 e receba as principais notícias da região.