No Oeste catarinense, poços artesianos são construídos, mas ficam sem ligação

Desde 2016, foram perfurados 47 poços artesianos em 13 municípios da região Oeste catarinense, com verba do governo federal. A ideia inicial era que pelo menos 21 cidades fossem beneficiadas, mas como a ligação de água é de responsabilidade do município, um ano depois, muitos estão secos, como mostrou o RBS Notícias.

Um dos poços fica no interior de Guatambu. Ele deveria beneficiar cerca de 50 famílias, mas desde que foi perfurado, em março de 2016, não tem utilidade.

A secretaria de Agricultura de Guatambu disse que precisou reformar o maquinário e que faltou recurso para fazer a ligação. A previsão é que em agosto seja feita uma reunião com a comunidade para dar continuidade ao projeto.

Em Chapecó, outro poço, que fica na Linha São José do Capinzal, em frente a uma escola, já tem ligação da rede, e beneficia 50 famílias. Entretanto, a secretaria de Agricultura do município teve que pedir a colaboração da própria comunidade para manter o poço.

Segundo a secretaria de Agricultura de Chapecó, a comunidade comprou a bomba e os funcionários da prefeitura fizeram as valetas.

Verba

Em 2012, após uma seca intensa na região, o Ministério da Integração Nacional liberou R$ 16 milhões, com 12 caminhões para perfuração de poços artesianos. Desde 2014, as máquinas estavam paradas. Foi aí que a Associação dos Municípios do Oeste de Santa Catarina firmou um convênio com o estado, que cedeu quatro caminhões para região.

“Tem bastante gente que está precisando da água. Ficaram felizes quando aprontaram o poço, mas depois parou”, diz o agricultor Silvio de Melo. (G1/SC)

 

Fonte: Atual FM


Envie pelo WhatsApp a palavra 'Sim' para (49) 98824-6292 e receba as principais notícias da região.