MP denuncia duas mulheres em SC por venda de certificados de cursos

A dona e uma funcionária de uma empresa que oferecia cursos de capacitação presenciais e à distância foram denunciadas pelo Ministério Público em Chapecó, no Oeste de Santa Catarina, por envolvimento na venda de certificados para participação em processos seletivos.

Os falsos comprovantes seriam usados para tentar obter vagas de agente penitenciário do Departamento de Administração Prisional (Deap), como mostrou o Jornal do Almoço.

Conforme a RBS TV, a denúncia foi apresentada em 14 de outubro e decorre de uma investigação que começou em dezembro de 2015, na qual uma empresa de São Miguel do Oeste oferecia cursos presenciais e à distância por R$ 80 e concedia um certificado sem que a pessoa frequentasse as aulas.

Funcionamento
Conforme o MP, o cliente fazia apenas uma redação e recebia um certificado com 240 horas de curso. “Uma vez apresentado esse resumo, dias depois, eles conseguiam o certificado com 240 horas/aula, no qual eram colocadas aulas retroativas, estranhas ao período de contratação e também se postava a frequência integral, como se houvesse uma frequência naquele curso”, explicou o promotor Júlio Fumo Fernandes.

Além das duas mulheres, conforme o MP, outras cinco pessoas que compraram os diplomas foram ouvidas durante a investigação. “Elas podem vir a ser penalizadas, pois é um documento ideologicamente falso”, disse o promotor.

Fonte: G1 SC
http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2016/10/mp-denuncia-duas-mulheres-em-sc-por-venda-de-certificados-de-cursos.html


Envie pelo WhatsApp a palavra 'Sim' para (49) 98824-6292 e receba as principais notícias da região.