Marca brasileira vende notes baratinhos no pais; descubra se vale a pena

A linha Legacy da Multilaser conta com alguns dos notebooks mais baratos vendidos no mercado brasileiro na atualidade. Lançados em agosto de 2017 e com versões equipadas com os processadores Intel Atom e Celeron, os Legacy apostam na simplicidade, portabilidade e baixo custo para conquistar a atenção do consumidor em busca de laptops que se encaixem nessas propostas.

A seguir, você conhece o perfil dos computadores da linha em maiores detalhes. Descubra se os sacrifícios na ficha técnica por um preço mais baixo fazem sentido para você.

 

Ficha técnica

  • Preço: de R$ 870 a R$ 1.400
  • Tela: 14 polegadas com resolução HD (1366 x 768 pixels)
  • Processador: Intel Atom Z8300 ou Celeron
  • Memória RAM: 2 ou 4 GB
  • Placa gráfica: Intel HD Graphics
  • Armazenamento: 32 GB
  • Portas e interfaces: USB 2.0, USB 3.0, HDMI (mini HDMI para a versão com Atom), Bluetooth e Wi-Fi, leitor de cartões de memória
  • Dimensões: 34,2 x 24 x 1,9 cm
  • Peso: 1,9 quilos

Design

Com possibilidade de abertura de 180 graus, o Legacy apresenta um desenho bastante convencional, com destaque para o acabamento que imita aço escovado em alguns modelos. Há versões na cor preta e na cor cinza.

O Legacy Cloud com Intel Atom, versão mais acessível da linha, tem apelo interessante pela portabilidade, já que pesa apenas 1,25 quilos e tem baixa espessura. Medindo 34,2 x 24 x 1,9 cm, o notebook pode ser ideal para quem precisa de algo simples e barato para carregar por todos os cantos.

Tela

A tela é de 14 polegadas, tem resolução HD de 1366 x 768 pixels e usa tecnologia LCD retroiluminada por LEDs.

Trata-se de uma resolução adequada para a grande maioria dos usuários e bastante comum, inclusive em notebooks bem mais caros. O HD garante ao computador definição suficiente para que seja possível assistir a conteúdo via streaming com alguma qualidade.

Desempenho

Legacy com Celeron acena com desempenho superior (Foto: Divulgação/Multilaser)

Legacy com Celeron acena com desempenho superior (Foto: Divulgação/Multilaser)

O Legacy pode ser encontrado em duas versões: a PC-101, também chamada de Legacy Cloud, é equipada com Intel Atom; e a PC-201, com Celeron. Neste quesito, a situação começa a ficar um pouco menos favorável ao computador da Multilaser equipado com o Atom Z8300 de quatro núcleos. Capaz de atingir até 1.8 GHz, trata-se de um processador relativamente antigo (lançado em 2015), com vistas ao mercado de celulares e tablets do qual a Intel já se ausentou, inclusive.

O Atom Z8300 não foi desenvolvido para encarar tarefas de desktops e pode se mostrar limitado para usuários um pouco mais exigentes. Considerando que a quantidade de memória RAM do notebook também é baixa, com apenas 2 GB de DDR3, é possível antecipar demora na abertura de aplicativos e na realização de tarefas mais complexas.

A escolha do Atom também reflete no nível de performance gráfica do conjunto. A placa gráfica associada à CPU da Intel é uma HD Graphics que pode chegar a apenas 500 MHz, velocidade bastante baixa, mesmo quando comparada às HD Graphics atuais mais simples.

O modelo com Celeron conta com 4 GB de RAM e, mais importante, com processador mais rápido e adequado a um laptop. O Celeron é um dual-core capaz de rodar a 2.4 GHz e deve tornar o uso do computador no Windows 10 mais confortável, mesmo para usuários casuais.

Armazenamento

O jeitão de tablet nas configurações permanece em evidência com a oferta de 32 GB de espaço para dados, em um tipo de memória flash similar ao de tablets e smartphones. A vantagem dessa solução é reduzir custos para a fabricante e promover um pouco mais de desempenho, já que um HD convencional seria lento demais para o Legacy.

Entretanto, os 32 GB podem se mostrar desafiadores para grande parte dos usuários, já que a instalação do Windows 10 em si deve consumir uma porção considerável desse espaço. A rival Positivo, com solução parecida em suas linhas mais baratas, oferece um serviço na nuvem gratuito para o consumidor, algo que não ocorre no produto da Multilaser.

Conectividade e outros recursos

Configurações simples e preço em conta podem atrair quem precisa de um computador básico (Foto: Divulgação/Multilaser)

Configurações simples e preço em conta podem atrair quem precisa de um computador básico (Foto: Divulgação/Multilaser)

O Legacy é bem equipado de portas e interfaces. Na versão mais em conta do notebook, com o Intel Atom, há duas USB 2.0, mini HDMI (que, no entanto, exige uso de adaptador para portas HDMI comuns), saída para fones de ouvido, além de leitor de cartões. O computador também conta com interfaces sem fio Bluetooth e Wi-Fi.

Na unidade com Celeron, há reforço nas USB com duas portas 3.0 e uma 2.0. O HDMI é de tamanho normal e o computador tem ainda porta Ethernet e saída para fone de ouvido. Em termos de redes sem fio, essa versão do Legacy acessa também Bluetooth e Wi-Fi.

O Legacy Cloud, com Atom, tem bateria de 10.000 mAh, segundo a Multilaser. A marca, embora valorize essa capacidade, não informa a autonomia esperada do componente no computador.

Sistema operacional

O Legacy é vendido com Windows 10. No entanto, assim como as versões mais acessíveis da linha Stilo da Positivo, o computador pode se dar melhor com sistemas operacionais mais leves, como o CloudReady (versão do Chrome OS do Google), e uma série de outras distribuições Linux leves.

A Multilaser parece atenta a essa realidade, já que conta com uma versão do Legacy com Celeron vendida com o Linux Keep OS e disco rígido de 500 GB.

Preço e garantia

Em qualquer dos casos, a Multilaser dá garantia de 12 meses contra defeitos de fabricação e oferece assistência técnica para correção de problemas que venham a surgir nas máquinas.

Em termos de preço, os Legacy são bem competitivos, já que podem ser encontrados com valores baixos. A versão com Intel Atom tem preço na casa dos R$ 870, enquanto o notebook calçado pelo Celeron pode ser encontrado a R$ 1.400. O Legacy com Linux sai por R$ 1.100.

Fonte: Tech Tudo


Envie pelo WhatsApp a palavra 'Sim' para (49) 98824-6292 e receba as principais notícias da região.