Manifestantes instalam bicicleta em local onde ciclista morreu

Centenas de ciclistas pediram ciclovias e justiça no caso do homem de 29 anos morto após ser atropelado por um motorista embriagado em Chapecó, no Oeste do estado. Uma semana depois da morte, manifestantes saíram com suas bicicletas para protestar na tarde deste sábado (22). Foi pendurada uma bicicleta-fantasma no local onde o homem foi atropelado.

O ciclista Josiel Domingues da Silva, de 29 anos, morreu em 15 de outubro ao ser atropelado por um carro na BR-480. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, foi feito o teste do bafômetro no motorista do automóvel, que acusou 0,73 mg/l. Na época, ele pagou fiança e foi liberado, conforme a RBS TV.

Na tarde deste sábado, os ciclistas saíram do Centro de Chapecó por volta das 14h até o acesso à cidade, na BR-480, onde o homem foi atropelado. O trajeto tem perto de 10 quilômetros. Cerca de 500 pessoas participaram do protesto, segundo a Polícia Militar.

Os manifestantes pediram justiça, mais segurança no trânsito e ciclofaixas em Chapecó. A bicicleta-fantasma foi pendurada por volta das 16h. Depois disso, os ciclistas se dispersaram. Os que voltaram para o Centro, pedalaram em grupo no caminho de volta.

Morte
O acidente aconteceu por volta das 16h40 de 15 de outubro. A lateral direita do veículo, com placas de Xaxim, Oeste do estado, atingiu a vítima, que morreu no local. A mulher dele, que seguia em outra bicicleta, não foi atingida. O motorista de 19 anos não se feriu.

No dia seguinte, antes do enterro da vítima, um grupo de cerca de 40 ciclistas fez uma pedalada em protesto contra a violência do trânsito. Eles partiram na Avenida Getúlio Vargas e pedalaram até o cemitério, onde familiares e amigos prestavam as últimas homenagens ao ciclista.

O pai da vítima, Vivaldino Domingues da Silva, contou à RBS TV que o filho havia comprado a bicicleta há pouco tempo e costumava passear nos dias de folga. No dia do acidente, ele decidiu passear com a mulher, que estava em outra bicicleta.

Pai pede justiça
“Estava no acostamento e veio o carro e bateu nele. Um carro é uma arma na mão de um bêbado. Ele fugiu, não prestou socorro. os caras trouxeram ele e levaram para a polícia. Eu já soube que ele pagou fiança de R$ 3 mil e já está na rua. O que custa a vida de uma pessoa hoje? Quero justiça. Eu não posso sair embriagado fincando o carro por cima das pessoas e destruindo as famílias. Um piá novo, com toda a vida pela frente, muitos sonhos, e ele perdeu”, disse o pai à RBS TV.

 

Fonte: G1 SC

http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2016/10/manifestantes-instalam-bicicleta-em-local-onde-ciclista-morreu-em-chapeco.html


Envie pelo WhatsApp a palavra 'Sim' para (49) 98824-6292 e receba as principais notícias da região.