Liderança, defesa zerada e confiança: Kleina valoriza momento da Chape antes da Liberta

Técnico do Verdão quer manter consistência da equipe para duelo contra o Nacional-URU, na próxima quarta.
A Chapecoense venceu o Joinville na Arena Condá e assumiu a liderança do Campeonato Catarinense. Trabalho para deixar o técnico Gilson Kleina, ainda invicto no comando do Verdão, satisfeito e confiante antes da estreia do time na Libertadores.

A vitória antes da estreia na competição continental foi bastante comemorada pelo técnico, sobretudo pela confiança do elenco após retomar a liderança do estadual.

– Está de parabéns, três pontos, e não só isso, volta para a liderança. Um campeonato difícil equilibrado. Bom o saldo que nós dá o critério. Antecipando a Libertadores é bom, porque sabemos que a quarta vamos ter que competir muito – analisou o treinador.

Com o resultado de 1 a 0, a Chapecoense segue sem sofrer gols no estadual. São quatro partidas sem ter sua defesa vazada. Números que deixam a confiança em alta para a estreia na Libertadores, já que o clube entra na segunda fase e tem um duelo mata-mata contra o Nacional-URU.

– O sistema defensivo começa com o Wellington Paulista. Tanto o Jandrei como a linha de quatro estão ganhando muitas bolas. Que a gente continue com esse foco defensivo. importante manter isso, porque agora tem uma competição forte e os erros tem que ser pequenos em casa para levar vantagem para o Uruguai – analisou.

A Chapecoense volta aos treinos na noite de segunda-feira, às 20h (de Brasília), na Arena Condá. O time começa a se preparar para o duelo da Libertadores, e por isso Gilson Kleina optou por um trabalho fechado para imprensa e torcedores.

Confira outros trechos da coletiva de Gilson Kleina:

ANÁLISE DO JOGO
Todas as equipes que vem aqui vem com proposta defensiva, esperando o erro. Achei que faltou pisar na área, só o Wellington brigando, quando o Guilherme fazia as jogadas. Quando o Bruno Pacheco fazia, o Guilherme não ia. Temos que ter mais presença de área. Falei para eles no intervalo. O jogo ficou cadenciado, sem a saída rápida que pedimos. A marcação deles era baixa. Mudamos algumas situações para poder criar mais na chegada ao gol. Melhoramos para o segundo tempo e fico feliz pelo gol, pela vitória, importante para este grupo. Estamos tentando prevalecer o jogo a jogo. No segundo tempo ficou perigosa nas bolas paradas, tanto que o Jandrei fez grande defesa.

ARBITRAGEM
A arbitragem hoje me tirou do sério. Sabemos que eles são profissionais, que tentam fazer o melhor, mas parecia que ele queria o empate. Tudo era faltinha, jogadas perigosas. Tudo vai gerar dúvida, porque não é um campeonato transmitido. Se acontecer, amanhã não vamos poder fazer nada. Claro que a chape está se estruturando, tem as filmagens dos jogos.

FOCO MANTIDO
Tivemos uma conversa com diretoria, jogadores,ontem. São super importantes todas as competições, principalmente a Libertadores, mas não podemos viver quarta-feira se não passasse pelo Joinville, um clássico, uma equipe que veio de uma goleada, que se programou, chegou antes em Chapecó. Conseguimos mobilizar para esse jogo. A Libertadores agora entra na mente de todos os torcedores da Chape. Um time tradicional, grande no Uruguai, que não tivemos um bom resultado lá (ano passado). Tivemos desequilíbrio emocional, perdemos jogadores cedo. Eles colocam 20, 25 mil torcedores. Temos que fazer isso aqui. Fazer valer o mando de campo, deixar a Arena abarrotada e sermos inteligente. Eles trouxeram três jogadores experientes. Chama atenção o meia deles, que é perigoso, organiza a equipe do Nacional. Se queremos ter ambição, temos que ter equilíbrio. Se puder não tomar gol e fazer um, vamos levar vantagem, sem deixar de fazer o que estamos fazendo. Ser aguerrido, mas terminar com 11 nas duas partidas.

GUILHERME
O Guilherme é um jogador que monitoramos ano passado e quando teve condição de trazer, sabíamos que fazia gols. Esta tendo um início espetacular. Tem humildade de respeitar, entrar. Sabia que íamos manter a base e que ia ser com o Arthur. Hoje ele está ganhando espaço. super importante, tem muitos recursos. No Botafogo fazia gols, mas chama atenção que lá ele não era titular. Aqui ele começa a ter uma outra história, se encorpar, ter a responsabilidade de ser titular. Ele fez o gol, mas se fosse o Jandrei. Amanha vai ser Wellington, Osman, Perotti…

Fonte: GLOBO ESPORTE


Envie pelo WhatsApp a palavra 'Sim' para (49) 98824-6292 e receba as principais notícias da região.