Deputados federais e senadores de SC gastaram R$ 7,6 milhões em 2016

Deputados federais e senadores de Santa Catarina gastaram juntos R$ 7,6 milhões em 2016, sem contar os salários, segundo o Portal da Transparência. A média por político do estado é de R$ 385 mil por ano, maior do que São Paulo, por exemplo. Há também diferenças entre os próprios deputados.

As despesas incluem gastos com telefonia, alimentação, passagens aéreas e outras despesas de gabinete. O custo total foi 3,73% maior do que em 2015.

Comparações
Esse gasto é previsto em lei. Cada deputado ou senador tem uma cota mensal para as despesas de trabalho. O que chama a atenção é que quando se comparam os números entre eles, a diferença pode ser significativa.

Dos deputados federais de Santa Catarina, Marco Tebaldi (PSDB) foi o que mais gastou, segundo o Portal da Transparência: R$ 485 mil em 2016. Bem perto, em segundo lugar, apareceu Ronaldo Benedet (PMDB): R$ 482 mil no ano passado.

O deputado Marco Tebaldi disse que gastou mais porque o volume de trabalho dele também foi maior. “Eu fui presidente da Comissão de Defesa do Consumidor e isso envolve um trabalho muito grande, são muitos projetos. Então eu precisei ter uma assessoria jurídica, uma assessoria técnica. Nós temos uma cota, eu gastei dentro dessa cota, do que a lei estabelece para cumprir o mandato”.

Desde sexta (3), a RBS TV tenta falar com Ronaldo Benedet, mas ele não atendeu as ligações ou retornou os contatos.

O deputado Jorge Boeira (PP) foi o que teve o menor gasto: R$ 79 mil. Seis vezes menos do que os colegas. “Eu não alugo carro em Brasília. Eu ando de táxi, eu ando de carona. Alimentação, por exemplo, independente se eu fosse deputado ou não, eu não teria que comer? Por que eu tenho que usar o recurso da Câmara para pagar a minha alimentação se eu já teria que comer normalmente? Acho que o salário de deputado já é um bom salário e dá para a gente viver bem”, disse Jorge Boeira.

Outros estados
Os números chamam a atenção mesmo quando comparados com os de outros estados maiores e mais ricos. O gasto médio de um deputado federal do Rio de Janeiro, por exemplo, é de R$ 295 mil por ano. Em São Paulo, R$ 332 mil, contra a média de R$ 345 mil de Santa Catarina.

Para a especialista em administração pública Paula Schommer, o problema não é o custo em si, mas como se investe. “Se você gasta mais e você for capaz de justificar ‘olha, eu gastei mais, mas eu tive uma melhor produção legislativa’, então, ele vai ser capaz de demonstrar que aquele valor, embora tenha sido elevado, alto, valeu a pena. Vale a pena investir nisso porque é um trabalho qualificado”.

 

Fonte: G1 SC


Envie pelo WhatsApp a palavra 'Sim' para (49) 98824-6292 e receba as principais notícias da região.