Cruzeiro segura a Chape e avança na Copa do Brasil; times se envolvem em confusão no final

Um intruso gigante! A Chapecoense bem que tentou, teve gol anulado, bola na trave, pressão, mas a camisa pesou. O 0 a 0 na Arena Condá na noite desta quinta-feira foi suficiente para colocar o Cruzeiro nas quartas de final da Copa do Brasil. O 1 a 0 no jogo de ida, no Mineirão, fez a diferença, e os mineiros são os únicos que seguem vivos na competição passando pelas fases preliminares – todos os outros disputaram a Libertadores.

O final da partida ficou marcado por confusão: jogadores da Chape reclamaram com o arbitragem, por conta de lances polêmicos; atletas de ambos os times brigaram no vestiário; e 4º árbitro foi atingido por objeto arremessado da arquibancada.

 

PRIMEIRO TEMPO

O Cruzeiro entrou em campo sem dar bola para vantagem e se mandou para o ataque. Mesmo visitante, pressionou em busca do gol que daria ainda mais tranquilidade e logo no primeiro minuto assustou com Ábila. A Chape, por sua vez, não desesperou e esperou passar o ímpeto mineiro até tomar conta das ações. Não sofrer gol era tão importante quanto marcá-lo. Com paciência, o Verdão entrou no jogo com a força das laterais.

Com Luiz Antonio bem na distribuição, Reinaldo e Apodi entraram no jogo e o Cruzeiro naturalmente passou a ter mais cuidados ofensivos. Arthur era quem mais tinha chances de finalizar nos pés, mas a pontaria não foi das melhores. Os laterais contados por Reinaldo sempre levavam perigo. O gol, entretanto, não saiu em 45 minutos de equilíbrio.

SEGUNDO TEMPO

A Chape se expôs na volta do intervalo e logo levantou o torcedor. Após escanteio, Victor Ramos escorou e Wellington Paulista fez o gol. Festa interrompida pelo árbitro, que apontou falta do zagueiro. A pressão continuou, e Reinaldo acertou o travessão de Fábio. O Cruzeiro conseguia se virar bem na defesa e passou a segurar a bola, gastar o tempo.

Sem opção, a Chape foi para o tudo ou nada após o minuto 30 e deixou o jogo aberto. Cada ataque desperdiçado era um contragolpe perigoso do Cruzeiro. Rafinha e Raniel chutaram para fora na frente de Jandrei, Rossi pediu pênalti. Nada foi capaz de tirar o zero do placar. Melhor para os mineiros.

Fonte: Globo Esporte

 


Envie pelo WhatsApp a palavra 'Sim' para (49) 98824-6292 e receba as principais notícias da região.