Chapecoense faz planos para aumentar a alegria da torcida

A classificação da Chapecoense para a pré-Libertadores reanimou uma torcida que sofreu muito no último ano com a tragédia aérea antes da final da Copa Sul-Americana. Depois de uma semana em que o clima na cidade andava murcho, pela lembrança do acidente, a Arena Condá voltou a ferver de alegria. E essa alegria contagiou as ruas. Ontem, muitos torcedores exibiam orgulhosos suas camisetas verde e brancas.

– Dá orgulho de vestir a camisa depois de tudo o que aconteceu. Lembro do dia do acidente em que a escola estava vazia, das pessoas chorando no ônibus – relembra o estudante Daniel Baraldi, de 18 anos.

E ele não foi o único a celebrar o sentimento de alegria e orgulho. O pintor Willer Chaves, de 29 anos, foi trabalhar não só com a camisa da Chapecoense, mas com a moto que pintou de verde e customizou com um adesivo do clube.

– O melhor é que a gente conseguiu a classificação sem precisar esperar o resultado do Flamengo na Sul-Americana – completou Chaves, que é sócio do clube desde a Série C e ganhou as luvas do goleiro Nivaldo após o vice-campeonato Catarinense de 2013.

Planejamento de olho em 2018

Enquanto isso, no clube, o dia foi de reuniões de planejamento da diretoria com o técnico Gilson Kleina. Com a vaga na pré-Libertadores garantida, o Verdão precisa pensar em fazer um time forte.

– A Libertadores exige um grupo forte. Nós devemos perder alguns jogadores que estão emprestados, como o Reinaldo, João Pedro e Fabrício Bruno. Por isso, precisamos fazer um planejamento minucioso – afirmou o técnico Gilson Kleina.

O vice-presidente, Ivan Tozzo, destacou que o clube já tem jogadores que renovaram, como o goleiro Jandrei e o atacante Arthur. Outros atletas já tem contrato por mais tempo, como Apodi e Luiz Otávio. Alguns, como Moisés Ribeiro e Wellington Paulista, negociam a permanência. O clube também tem interesse em ampliar a renovação daqueles que têm vínculo até o final do Catarinense, como Amaral, Canteros e Douglas.

Mas há quem não vá permanecer. Andrei Alba assinou com o Gil Vicente, da Espanha. Túlio de Melo fez uma boa temporada, mas tem proposta do exterior. Por isso, o clube vai precisar de reforços.

– Temos uma lista grande e vamos buscar reforços dentro da nossa realidade, como sempre fizemos – afirmou Tozzo.

Um dos nomes que está encaminhado é o atacante Leandro Pereira, que jogou no clube em 2014 e ainda passou por Palmeiras, Brugge, da Bélgica, e Sport. Ele foi especulado na Chapecoense na metade do ano, mas acabou não assinado por causa de uma lesão no joelho.

A reapresentação do elenco para 2018 está marcada para 4 de janeiro. O Catarinense começa no dia 17 de janeiro, já a fase preliminar da Libertadores começa em 22 de janeiro.

 

Fonte: DC


Envie pelo WhatsApp a palavra 'Sim' para (49) 98824-6292 e receba as principais notícias da região.