Autoridades em SC lamentam morte do ministro do STF Teori Zavascki

Autoridades catarinenses lamentaram a morte do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki. Catarinense de Faxinal dos Guedes, no Oeste, Teori estava na Suprema Corte desde 2012 e, atualmente era relator da Lava Jato.

Teori Zavascki, de 68 anos, estava em um avião de pequeno porte modelo Hawker Beechcraft King Air C90, que decolou às 13h01 do Campo de Marte, na capital paulista, e caiu no mar em Paraty, no litoral fluminense. A morte foi confirmada 18h05 pelo filho do ministro Francisco Prehn Zavascki, que  escreveu no Facebook: “Caros amigos, acabamos de receber a confirmação de que o pai faleceu! Muito obrigado a todos pela força!”.

Em nota, o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, afirmou estar “profundamenente chocado” com a notícia. “A gente tinha um carinho muito grande pelo ministro. Ele sempre nos recebeu, nos ajudou muito na regociação da dívida, estava exercendo um paapel extraordinário em favor da sociedade, com bom senso, com equilíbrio, conquistando uma credibilidade enorme”, disse o governador.

“Um catarinense maravilhoso, um cidadão extraordinário, e nesse momento do Brasil, um sustentáculo importante de toda essa situaçãoq ue envovle o nosso país. Lamento profundamente”, afirmou Colombo.

A Associação dos Magistrados Catarinenses (AMC) também manifestou pesar, em nota. “Zavascki era reconhecido e admirado por seu largo conhecimento jurídico e merecedor do mais profundo respeito por sua sobriedade e equilíbrio no exercício da jurisdição, sendo exemplo e motivo de orgulho para todos os magistrados catarinenses”.

A Federação das Câmaras dos Dirigentes Lojistas de Santa Catarina (FCDL/SC) também divulgou nota e destacou que “permanecerão momentos marcantes para a política e o judiciário brasileiro, como a determinação da prisão de envolvidos na investigação mais robusta da história do Brasil”.

 

Velório
Até a última atualização desta notícia não havia confirmação sobre o local do funeral do ministro, que era natural de Faxinal dos Guedes, no Oeste catarinense. Uma equipe da RBS TV esteve no local (veja no vídeo abaixo).

O avião
A Anac informou que a documentação da aeronave estava em dia, com o certificado válido até abril de 2022 e inspeção da manutenção (anual) válida até abril de 2017.

O dono e operador da aeronave é o Hotel Emiliano, segundo informações de abril de 2016 disponíveis no Registro Aeronáutico Brasileiro, documento divulgado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que reúne uma relação de todas as aeronaves brasileiras certificadas pela Anac.

Viúvo desde 2013, Teori deixa três filhos. Ele se tornou ministro do STF em 2012 por indicação da então presidente da República, Dilma Rousseff.

O magistrado teve o nome aprovado no Senado com 54 votos favoráveis e quatro contrários. Ele substituiu o ministro Cezar Peluso, que havia se aposentado no mesmo ano.

Na carreira jurídica anterior ao STF, Teori se especializou em direito tributário. No Superior Tribunal de Justiça, onde ingressou em 2003 por indicação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ele atuou na Primeira Turma e na Primeira Seção, especializadas em matérias de direito público.

Entre as pautas julgadas pelo colegiado estão ações judiciais ligadas a servidores públicos, improbidade administrativa e tributos.

Natural de Faxinal dos Guedes (SC), Teori também foi ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), presidiu o Tribunal Regional Federal da 4ª região (Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná) entre 2001 a 2003 e atuou como juiz do Tribunal Regional Eleitoral na década de 1990.

Ele ingressou na carreira jurídica em 1971, em Porto Alegre, como advogado concursado do Banco Central, onde atuou por sete anos. No anos 80, o magistrado se transferiu para a superintendência jurídica do Banco Meridional do Brasil.

Fonte: G1 SC


Envie pelo WhatsApp a palavra 'Sim' para (49) 98824-6292 e receba as principais notícias da região.